Odontomóvel atende pacientes do ‘Minha Casa, Minha Vida’ de Inoã

O projeto Dentista no Bairro, o ‘Odontomóvel’, retomou suas atividades nesta semana e esteve, nesta quarta-feira (09/06), no residencial Carlos Alberto Soares de Freitas, condomínio do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ de Inoã. Os moradores puderam utilizar serviços como restauração e raspagem dental e gengival, extração simples e procedimentos de urgência e emergência, entre outros. O consultório móvel é montado dentro de um ônibus, que pode ir a diferentes partes da cidade.

Após a distribuição das senhas, o atendimento foi iniciado e foi ininterrupto até a tarde. A cabeleireira Eliane da Silva, de 47 anos, foi uma das primeiras pacientes atendidas e fez limpeza e restauração dos dentes. “Achei ótimo o atendimento e também muito bom para gente que mora aqui e, às vezes, tem dificuldade de ir buscar fora”, ressaltou.

A mesma avaliação foi a da dona de casa Fabiana da Silva Nunes, que precisou de diversos atendimentos. “Para nós é muito bom porque a gente não estava conseguindo atendimento, também porque é caro. Aqui a gente tem o que procura”, disse ela, que tem 38 anos e queria tratar cáries e fazer uma extração.

Para a dentista Danyelle Reis Antunes, que chefia o trabalho no veículo, o mais gratificante do Odontomóvel é poder ajudar a quem realmente está mais necessitado. “Um dos atendimentos que fiz recentemente foi numa moça que estava acamada, sem poder sequer sair de casa, que dirá ir a um consultório. Aqui nós damos acesso de verdade a quem não tem. Já tive convites para outros trabalhos e não quis ir, porque sou apaixonada por este trabalho”, exalta Danyelle, que teve auxílio de outro dentista e de uma auxiliar de saúde bucal.

Na unidade móvel – que vai passar nos próximos dias por Santa Paula, Retiro e Itaocaia Valey – os procedimentos que podem ser realizados são: Profilaxia, restauração, aplicação de flúor, exame clínico, instrução de higiene oral e pedido de radiografia para continuidade de tratamento e extrações mediante ao exame radiográfico. Os casos de maior complexidade são encaminhados para o Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), na região central da cidade.

De acordo com a coordenadora do projeto, Suany Marins, a média é de 50 atendimentos por dia em cada local, onde cada paciente é recebido conforme a procura. “A logística é feita em cima do tempo de atendimento de cada paciente. São feitos agendamentos para retorno dos pacientes que iniciaram o tratamento e os pacientes que não conseguiram ser atendidos no dia para serem atendidos na próxima semana”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.