SECRETARIA DE SAÚDE CAPACITA PROFISSIONAIS PARA ATENDER PACIENTES COM COVID-19 NOS POLOS DE ATENDIMENTOS

Os profissionais da área de Saúde que vão atuar nos polos de atendimento às vítimas do novo Coronavírus, sendo uma das três novas unidades montada no Esporte Clube Maricá, no Centro, foram capacitados nesta sexta-feira (03/04) para receber os pacientes com sintomas do Covid-19.

Por iniciativa da Prefeitura, por meio da Secretaria de Saúde, em parceria com a Organização Social Mahatma Gandhi, os cerca de 60 profissionais, entre eles enfermeiros, auxiliares de Serviços Gerais e profissionais da área administrativa receberam instruções de utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), condutas de segurança para cuidar dos pacientes como precaução de contato, gotículas entre outros itens mencionados na palestra.

Acompanhando de perto a exposição da capacitação, o diretor-médico do polo de atendimento, Marcelo Costa Velho, afirmou que que está quase tudo pronto para o local receber pacientes com problemas respiratórios, mesmo sem apresentar febre, com o intuito de evitar que o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, fique saturado.

“Hoje o objetivo é a capacitação de nossos profissionais para orientá-los como proceder com normas técnicas para evitar a propagação e contaminação desse e outros vírus”, disse. “Existe todo o fluxo desenhado baseado em protocolos nacionais e internacionais que identifica um tipo de paciente que o coloca em um local em que vai ser atendido corretamente”, frisou detalhando que os com sintomas de febre serão separados dos que apresentarem febre.

Para a palestrante e coordenadora geral de controle de infecção da Organização Social Mahatma Gandhi, Fernanda Borges, essa iniciativa intensifica a disseminação de informações corretas no combate ao Covid-19. “São vários movimentos tanto a nível federal, estadual e municipal. A nível de município é uma demonstração de que a Prefeitura está buscando oferecer o melhor cuidado e o melhor atendimento aos usuários em saúde”, apontou.

Atenta às orientações passadas aos alunos, a técnica de enfermagem Dayane da Costa dos Santos, de 31 anos, contou o que aprendeu com a palestra. “Foram passadas todas as informações a respeito da lavagem correta das mãos, a utilização do álcool em gel e o cuidado que temos que ter para lidar com os pacientes que chegarem nesta unidade”, disse. “É importante ter esse curso porque têm muitas informações cruzadas e que não são verdadeiras. Aqui foi passada a realidade de como tem que ser feito”, acrescentou.

Outra aluna, Dilceia Pereira, de 44 anos, que vai atuar no primeiro contato com a pessoa fazendo a higienização do paciente antes de ser atendido, mostrou o que aprendeu no fim da palestra. “Aprendi inclusive a higienizar melhor as minhas mãos. Primeiro começa pela palma das mãos, depois nas costas das mãos, passa entre os dedos e não podemos nos esquecer dos pulsos, que também são de extrema importância”, descreveu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.